A tecnologia dita o comportamento das pessoas? Ou são as pessoas que criam demandas para outras pessoas através da tecnologia? Transformação Digital tem a ver com digitalização ou é algo que vai além? Por que empresas e instituições devem se empenhar em se “transformar digitalmente” e que vantagens essa mudança oferece? O tema é abrangente e está longe de já ter sido discutido a exaustão, mas aqui vamos tentar traçar um panorama mais simplificado para que você, gestor, empreendedor e empresário, possa entender melhor como se preparar para a Transformação Digital.

Transformação Digital x Digitalização

Há muita discussão no mercado sobre Transformação Digital. Frequentemente ouvimos dentro das empresas “Temos que ser mais digitais”, “Precisamos digitalizar nossos arquivos de papel“, “Nosso sinal precisa ser digital“, etc. Na verdade, em sua maioria, estas empresas não estão falando de Transformação Digital, mas sobre digitalizar seus processos. Organizações e empresas que ainda mantém seus dados em papel e não dentro de um computador, por exemplo, estão atrasadas pelo menos 20 anos, e por isso perdendo terreno para concorrentes que já começaram a se digitalizar lá atrás.

A Transformação Digital vai muito além disso: ela representa uma transformação de valores, uma mudança no modo de operação vigente. Levando em conta que a tecnologia atual é capaz de mudar a vida das pessoas melhorando sua produtividade e eficiência, a Transformação Digital é o processo que incorpora estas mudanças na vida das organizações, possibilitando testar novos modelos de negócios, novos protótipos de produtos e serviços, e mesmo novas organizações, tendo o ser humano como o foco principal.

Estes testes são essenciais para que se possa dar abertura para a inovação (outro conceito bastante confuso na cabeça de muitas empresas). Na verdade, o sucesso está hoje muito mais naquele que consegue orquestrar a música gerenciando produtos, parceiros e tecnologia para a criação de maior valor agregado, do que naquele que somente se concentra em criar mais.

Como as Organizações devem se preparar

1. A Nova Revolução Industrial

Para que se entenda melhor o papel da Transformação Digital vamos fazer um paralelo com a Revolução Industrial, da Europa nos anos entre 1840 e 1870. Graças ao progresso tecnológico e econômico, a produção artesanal das fábricas foi substituída pelas máquinas; criaram-se novos produtos químicos, novos métodos de produção de ferro, desenvolveu-se o uso do vapor como energia e o carvão tomou o lugar de biocombustíveis como madeira e outros. O que começou na Inglaterra logo se alastrou para toda a Europa e EUA lançando o mundo em um novo caminho sem volta.

Ao contrário das organizações de outrora, onde a solução transformadora nasceu de dentro das fábricas e foi expandida para fora, as empresas hoje devem pensar suas soluções de fora para dentro, expandindo a maneira sobre como tratar seus problemas internos.

Estratégias como o Design Thinking – conceito criado por Tim Brown, CEO da celebrada empresa de design IDEO – , se baseia na busca da uma solução comum para um problema através da colaboração de vários  pontos de vista diferentes sobre o mesmo tópico. O Design Thinking converte necessidade em demanda. É uma abordagem centrada no aspecto humano destinada a resolver problemas e ajudar pessoas e organizações a serem mais inovadoras e criativas.

Outra abordagem externa é a Inovação Colaborativa, uma abordagem aberta no desenvolvimento de novos produtos, consistindo em encontrar a solução para os problemas em seus produtos e serviços junto a outras empresas, realizando uma troca de informações que é benéfica para todos os envolvidos.

Tudo isso representa uma nova forma de como tratar o problema de forma mais expansiva e menos concentrada.

Da Estratégia a Execução

Hoje não há mais como desenhar uma estratégia para um produto, serviço ou qualquer processo interno ou externo sem criar um protótipo desta estratégia e testá-lo antes de implementá-la.

Em seu livro “A Startup Enxuta“, do Eric Ries, essa questão é amplamente discutida e defendida como um caminho para otimizar processos, esforços e recursos  antes de implementar qualquer tipo de solução definitiva. Como dito no início deste texto, as ferramentas tecnológicas de hoje possibilitam testar soluções e por isso compõem um dos pilares mais importantes do processo de Transformação Digital.

O ser humano como pilar central da Transformação

Ao contrário da RI onde a tecnologia era o pilar principal da transformação, hoje o ser humano é que vem a ser o elemento fundamental do processo, para o qual todas as ações são voltadas.

Ao focar no ser humano como agente transformador através de tecnologias que o ajudam a melhorar a produtividade e sua própria eficiência dentro de uma organização, automaticamente estamos dando a ele todo poder de mudança.

O Marketing e a Comunicação na Transformação Digital

Mais uma vez o marketing tradicional precisa ser revisto. Os famosos 4 Ps – preço, praça, promoção e produto – hoje se mostram incompletos, pois ignoram o 5 P, de pessoa.

Tanto o marketing Business To Consumer (B2C) como o marketing Business to Business (B2B) serão substituidos gradativamente pelo marketing P2P, ou seja, People To People aglutinando todos os processos em apenas um.

Benefícios da Transformação Digital nas Empresas

Dito isso, existem 4 vantagens muito significativas com que toda empresa se beneficiará ao aderir a este processo:

1. Melhoria da experiência do cliente

Colocando o ser humano como elemento central, as empresas conseguirão se aproximar muito mais de seus consumidores e clientes e proporcionar-lhes uma experiência personalizada e única.

2. Maior eficiência

Com a tecnologia ao dispor dos colaboradores da empresa, o acesso à informação e documentação é facilitado, independentemente da localização geográfica dos elementos da equipe (eles podem até não ter um posto físico de trabalho atribuído).

3. Vantagem Competitiva

Um processo de transformação digital potencializa o acesso à informação, permitido maior controle dos processos e KPIs da organização. Com mais informação disponível, a capacidade de resposta ao mercado aumenta, sendo possível resolver problemas e melhorar a qualidade do serviço muito mais rapidamente.

4. Abertura a Inovação

No decorrer do processo de transformação digital, as empresas conseguem incorporar inovação nos seus processos, além de promoverem o desenvolvimento de novos produtos e serviços, testando-os antes de implementá-los.

 

Portanto, para se preparar para a Transformação Digital, está na hora de as empresas começarem a rever seus processos e suas maneiras de solucionar seus problemas. Transformar-se significa mudar o objetivo e a forma de alcançá-lo, e neste sentido, nada é mais importante do que o ser humano como agente de mudanças.